Interpretar Gestos

Home»A mentira»Porque é que é difícil mentir

Porque é que é difícil mentir

  • Postado em Agosto 17, 2016
  • Categoria A mentira
INTERROGATORIO DENILSON - (BIGO)  EM PONTES E LACERDA

A maioria das pessoas acredita que quando alguém está a mentir sorri mais do que o habitual, mas a
investigação mostra que o contrário é que é verdade — sorri-se menos. A dificuldade envolvida na mentira é o facto de a mente subconsciente agir de forma automática e independente da nossa mentira verbal, de tal modo que a nossa linguagem corporal nos denuncia. E por isso que as pessoas que raramente mentem são facilmente apanhadas, por mais convincentes que possam soar. A partir do exato momento em que começam a mentir, o seu corpo envia sinais contraditórios, que nos transmitem a nós, ouvintes ou espectadores, que a pessoa não está a dizer a verdade. Durante a mentira, o subconsciente da pessoa transmite energia nervosa que é percepcionada sob a forma de um gesto que pode contradizer tudo aquilo que foi dito. Os mentirosos profissionais, tais como os políticos, advogados, atores e participantes em anúncios de televisão, afinaram os seus gestos corporais até ao ponto em que é difícil «ver» a mentira, fazendo as pessoas «cair».

Fazem-no de uma de duas formas. Em primeiro lugar, praticam aquilo que «sentem» serem os gestos certos quando dizem a mentira, o que só funciona quando se treinaram a dizer muitas mentiras durante longos períodos de tempo. Em segundo lugar, podem reduzir a sua gestualidade de forma a não utilizarem quaisquer gestos positivos ou negativos quando mentem, mas também isso é difícil de fazer.

Faça este teste simples — diga a alguém uma mentira voluntária, face a face, e faça um esforço consciente de suprimir todos os gestos corporais. Mesmo quando os seus principais gestos corporais são suprimidos de forma consciente, inúmeros microgestos continuarão a ser transmitidos. Entre estes, incluem-se contrações dos músculos da face, dilatação e contração das pupilas, sudação, bochechas coradas, aumento da frequência de piscadelas dos olhos de dez por minuto para até cinquenta por minuto, e muitos outros micro-sinais que indicam dissimulação. Investigações realizadas com filmagens em câmara lenta mostram que estes microgestos podem ocorrer numa fracção de segundo, e só pessoas como entrevistadores profissionais, vendedores e indivíduos muito perspicazes é que os conseguem ler.

É então óbvio que, para se ser capaz de mentir com sucesso, é necessário ter o corpo escondido ou fora da vista. Nos interrogatórios, as pessoas são colocadas numa cadeira situada numa zona aberta, ou sob luzes intensas, com o corpo totalmente à vista do interrogador; as suas mentiras são muito mais fáceis de observar nessas circunstâncias. Mentir é mais fácil quando estamos sentados a uma secretária, com o nosso corpo parcialmente escondido, inclinados sobre uma cerca, ou por trás de uma porta fechada. A melhor forma de mentir é ao telefone ou por e-mail.