Interpretar Gestos

Home»O poder dos gestos»A maior parte dos mentirosos olha-nos nos olhos

A maior parte dos mentirosos olha-nos nos olhos

angel_eyes_003

Muitas pessoas associam o ato de mentir ao gesto de desviar o olhar. Foram realizadas uma série de experiências nas quais se pedia aos participantes que contassem uma série de mentiras a outras pessoas, em entrevistas gravadas. As gravações foram então usadas nos nossos seminários sobre comunicação, pedindo aos participantes que, depois de as visionarem, avaliassem quem estava ou não a mentir. Aquilo que se descobriu contraria uma ideia corrente acerca dos mentirosos. Cerca de 30% dos mentirosos desviavam constantemente o olhar quando mentiam, e as pessoas que observavam as gravações em vídeo detetavam estas mentiras em cerca de 80% das vezes, sendo as mulheres melhores a apanhar mentirosos do que os homens. Os outros 70% dos mentirosos mantinham um intenso contacto visual com a sua vítima, assumindo que era menos provável serem apanhados se fizessem o oposto do que as pessoas esperavam. E tinham razão. A taxa de sucesso a apanhar mentirosos caiu para uma média de 25%, com os homens a apresentarem uma taxa de apenas 15% de sucesso, e as mulheres de 35%. O cérebro das mulheres, mais intuitivo, revelou-se melhor do que o dos homens na detecção de alterações da voz, dilatação das pupilas e outros indicadores capazes de desmascarar o mentiroso. Isto demonstra que um simples olhar fixo não é por si próprio um sinal fiável de mentira, sendo necessário observar igualmente outros gestos.

Quando o olhar de uma pessoa sustenta o nosso durante mais de dois terços do tempo, isso pode significar uma de duas coisas: ou o outro nos acha interessantes ou atraentes, e nesse caso também ele terá pupilas dilatadas; ou revela-se hostil para connosco, e poderá estar a emitir um desafio, caso em que terá as pupilas contraídas. Como dissemos já, as mulheres são eficazes a decifrar sinais das pupilas e conseguem diferenciar interesse e agressão, mas os homens revelam-se significativamente menos habilitados para a tarefa. E por isso que o homem típico não consegue perceber se uma mulher se prepara para dar-lhe um beijo ou uma estalada na cara.