1.Cabeça para cima

Existem três posições básicas da cabeça. A primeira é Cabeça Para Cima e é a adotada pela pessoa que tem uma atitude de neutralidade relativamente ao que esta a ser dito.

A cabeça permanece imóvel e a conversação poderá ser pontuada por pequenos acenos de cabeça ocasionais. São frequentemente utilizados, em conjugação com esta posição, gestos de avaliação mão-à-bochecha.

Quando a cabeça é levantada bem alto, com o queixo projetado para a frente, isso assinala superioridade, destemor ou arrogância. A pessoa expõe de forma intencional a garganta e ganha uma altura extra que permite olhar para os outros «de cima para baixo». Os queixos largos resultam de níveis elevados de testosterona, razão por que o gesto de projetar o queixo para a frente é habitualmente associado a poder e agressão.

2.A inclinação da cabeça

Inclinar a cabeça para um lado é um sinal de submissão, pois expõe a garganta e o pescoço e faz a pessoa parecer mais pequena e menos ameaçadora. A sua origem está provavelmente no gesto do bebé que apoia a cabeça no ombro ou no peito do progenitor, e o significado submisso e não ameaçador que transmite parece ser entendido inconscientemente pela maior parte das pessoas, em especial pelas mulheres.

Um geólogo muito conhecido foi um dos primeiros a observar que os seres humanos, tal como os animais — em especial os cães — inclinam as cabeças para um lado quando revelam interesse por algo. As mulheres utilizam este gesto para mostrar interesse por homens que lhes agradem, pois uma mulher não ameaçadora e que demonstra submissão é algo de atraente para a maioria dos homens.

Os estudos realizados sobre as pinturas dos últimos 2000 anos mostram que as mulheres são representadas três vezes mais do que os homens utilizando a Inclinação da Cabeça, e aparecem na publicidade inclinando a cabeça três vezes mais frequentemente do que os homens. Isto mostra até que ponto a maioria das pessoas compreende, a um nível intuitivo, que a exibição do pescoço mostra submissão. Numa negociação profissional com homens, porém, uma mulher deve manter sempre a cabeça erguida.

Se está a fazer uma apresentação ou um discurso, deve procurar este gesto no seio da sua plateia. Quando vê uma plateia a inclinar a cabeça e a inclinar-se para a frente utilizando gestos de avaliação mão-ao-queixo, isso significa que está a transmitir a mensagem. Ao ouvir os outros, utilize a inclinação de cabeça e os acenos de cabeça, e o ouvinte sentirá confiança em si, pois parecer-lhe-á pouco ameaçador.

3.Cabeça para baixo

Quando o queixo está para baixo, isso assinala a existência de uma atitude negativa, de avaliação crítica ou agressiva. Os agrupamentos de avaliação crítica são normalmente executados com a cabeça voltada para baixo e, até a pessoa levantar ou inclinar a cabeça, o leitor pode ter um problema em mãos.

Conferencistas experimentados e pessoas que realizam habitualmente apresentações agirão no sentido de aumentar o envolvimento do público e conseguir a sua participação antes de darem início à apresentação. Essa ação tem por objectivo fazer levantar as cabeças dos presentes, levando-os a envolver-se.

Se a táctica do orador se revelar bem-sucedida, a posição seguinte da cabeça das pessoas será a Inclinação da Cabeça.

Os Ingleses têm um gesto de saudação peculiar chamado Torção da Cabeça que consiste em baixar a cabeça, ao mesmo tempo que se torce esta para um lado. Este gesto tem origem nos tempos medievais, quando os homens tiravam o chapéu como forma de saudação; o gesto evoluiu no sentido de simplesmente baixar a cabeça e tocar no chapéu, o que, nos tempos modernos, se transformou na Torção da Cabeça, enquanto saudação, ou simplesmente no gesto de tocar com os dedos na cabeça quando se encontra alguém.