Interpretar Gestos

Home»O poder dos gestos»O poder das mãos»Como as palmas das mãos e os apertos de mão são usados para controlar

Como as palmas das mãos e os apertos de mão são usados para controlar

para mão

Quer um pensamento para ter à mão? Quer seja um mãos-largas ou um mão-fechada, não abra mão do essencial. Vale mais ter um bom homem-de-mão do que governar com mão-de-ferro. E acima de tudo, dê a mão a toda a gente, não morda a mão que lhe deu de comer e, se as coisas se complicarem, não lave daí as suas mãos.

As mãos têm sido, ao longo da evolução humana, as mais importantes ferramentas do homem, e existe um maior número de conexões entre o cérebro e as mãos do que entre quaisquer outras partes do corpo. Poucas pessoas param para pensar como se comportam as suas mãos, ou sobre a forma como dão um aperto de mão quando cumprimentam alguém. E, no entanto, esses primeiros cinco a sete movimentos de deslocação da mão determinam se terá lugar dominação, submissão, ou jogos de poder. Ao longo da História, a palma da mão exposta tem sido associada a verdade, honestidade, obediência e submissão. Muitos juramentos são feitos ainda hoje com a palma da mão sobre o coração, e a palma da mão é erguida e exposta quando alguém presta testemunho num tribunal; a Bíblia é segura na mão esquerda e a palma da mão direita é levantada para que os membros do tribunal a vejam. Um dos indicadores mais úteis para descobrir se alguém está a ser aberto e honesto é estar atento às exibições das palmas da mão. Do mesmo modo que um cão expõe a garganta para mostrar submissão ou se submeter ao vencedor, os seres humanos usam as palmas da mão de uma forma semelhante, para mostrar que estão desarmados e consequentemente não constituem uma ameaça.