Enviámos um grupo de não nudistas a uma colónia de nudistas, e filmámo-los com o intuito de verificar para onde olhavam quando apresentados a pessoas novas. Todos os homens não nudistas relataram ter sentido dificuldade em resistir ao impulso de olhar para baixo, e a reprodução em vídeo mostrou o quanto isto era óbvio quando eles de facto olhavam para baixo. As mulheres disseram não ter experimentado estes problemas, e raramente aparecia uma mulher filmada a olhar intencionalmente para as zonas inferiores do corpo. Isto deve-se ao facto de os homens estarem equipados com uma forma de visão em túnel que lhes dá uma capacidade de longe superior à das mulheres para verem diretamente à sua frente e ao longo de grandes distâncias, com o objectivo de avistar alvos. Mas as visões periférica e de curto alcance da maioria dos homens são de longe mais reduzidas do que as das mulheres, razão pela qual os homens têm dificuldade em ver os objetos nos frigoríficos, armários e gavetas. A visão periférica das mulheres estende-se pelo menos 45° para cada lado, para cima e para baixo, o que significa que, embora uma mulher pareça estar a olhar para o rosto do interlocutor, poderá, simultaneamente, estar a inspecionar a sua «mercadoria».