Ponha de parte pelo menos um quarto de hora por dia para estudar a linguagem corporal dos outros e adquirir uma noção consciente dos seus próprios gestos. Um bom local de leitura é qualquer um onde as pessoas se encontrem e interajam. Um aeroporto é um local particularmente adequado para observar a totalidade do espectro dos gestos humanos, enquanto as pessoas expressam abertamente avidez, ira, desgosto, felicidade, impaciência e muitas outras emoções, através da linguagem corporal. Os eventos sociais, as reuniões de negócios e as festas são também excelentes. Quando o leitor se tornar fluente na arte de ler linguagem corporal, pode ir a uma festa e passar a noite sentado a um canto divertir-se imenso, simplesmente observando os rituais de linguagem corporal das outras pessoas.

A televisão proporciona igualmente uma excelente forma de aprendizagem. Tire o som ao televisor e tente compreender o que está a acontecer, começando por ver a imagem. Ao levantar o som de tantos em tantos minutos, poderá verificar até que ponto as suas leituras não verbais estavam corretas e, ao fim de pouco tempo, conseguirá assistir a um programa inteiro sem som e compreender o que está a acontecer, tal como fazem as pessoas surdas.

Aprender a ler sinais de linguagem corporal não só nos dá uma maior consciência da forma como os outros tentam dominar e manipular, como nos faz compreender que o fazem também connosco e, acima de tudo, ensina-nos a ser mais sensíveis aos sentimentos e emoções das outras pessoas.

Assistimos atualmente ao aparecimento de um novo tipo de investigador de ciências sociais — o Observador de Linguagem Corporal. Do mesmo modo que o ornitólogo adora observar aves e o seu comportamento, assim o Observador de Linguagem Corporal dedica-se a observar os indicadores e sinais não verbais dos seres humanos. Observa-os em eventos sociais, nas praias, na televisão, no escritório, ou em qualquer outro sítio em que as pessoas interajam. É um estudioso do comportamento que quer aprender mais sobre as ações dos outros seres humanos, de modo a poder, em última análise, aprender mais sobre si próprio e sobre como melhorar os seus relacionamentos com os outros.