Interpretar Gestos

Home»A mentira»Gestos de avaliação

Gestos de avaliação

  • Postado em Maio 18, 2016
  • Categoria A mentira
Tédio

A avaliação é evidenciada através de uma mão fechada descansando no queixo ou na bochecha, frequentemente com o indicador apontando para cima. Quando a pessoa começa a desinteressar-se, mas continua a querer parecer interessada, por uma questão de delicadeza, a posição alterar-se-á de tal modo que a base da palma da mão sustenta a cabeça, à medida que o tédio vai avançando.

Os quadros médios empresariais utilizam frequentemente este gesto para simular interesse pelo discurso aborrecido e entediante do presidente. Infelizmente para eles, porém, assim que a mão começa de alguma forma a sustentar a cabeça, desmascaram-se, e é provável que o presidente sinta que alguns deles estão a ser pouco sinceros ou bajuladores.

O interesse genuíno é evidenciado quando a mão descansa de forma leve sobre a bochecha, e não é usada como sustentáculo da cabeça. Quando o dedo indicador aponta verticalmente para cima e o polegar sustenta o queixo, isso é um indicador de que o leitor alimenta pensamentos negativos ou críticos acerca do orador, ou do seu tema. Por vezes, o dedo indicador poderá friccionar ou puxar o olho, à medida que prosseguem os sentimentos negativos. Este gesto é frequentemente tomado erradamente como sinal de interesse, mas o polegar a sustentar o queixo diz a verdade acerca da atitude crítica. Manter um agrupamento de gestos afeta a atitude de uma pessoa, pelo que, quanto mais longamente a pessoa o mantiver, mais tempo permanecerá a sua atitude crítica. Este agrupamento de gestos é um sinal de que se requer ação imediata por parte do orador, seja envolvendo o ouvinte naquilo que está a dizer, seja dando o encontro por findo. Uma ação simples, como entregar algo ao ouvinte para o obrigar a alterar a sua postura, pode provocar uma alteração de atitude.