Categoria : O poder dos gestos

Home»Archive by Category "O poder dos gestos" (Page 9)

Quando homens e mulheres dão apertos de mão

Muito embora as mulheres detenham há já várias décadas uma forte presença no mercado de trabalho, muitos homens e mulheres experimentam ainda graus variáveis de atrapalhação e embaraço em encontros mistos.

Muitos homens afirmam ter recebido um treino básico de apertos de mão dos pais, em rapazes, mas poucas mulheres relatam

Rir até às lágrimas

O riso e o choro estão intimamente ligados, quer de um ponto de vista psicológico, quer de um ponto de vista fisiológico. Pense na última vez que alguém lhe contou uma piada que o fez deitar as mãos à barriga, de riso, e quase perder o controlo de si próprio.

Abraçar-se a si próprio

Em crianças, os nossos pais, ou quem quer que tomasse conta de nós, abraçavam-nos quando nos confrontávamos com circunstâncias perturbadoras. Em adultos, tentamos frequentemente recriar esses mesmos sentimentos reconfortantes, quando nos encontramos em situações geradoras de ansiedade. Em vez de assumirem um gesto completo de braços-cruzados, que pode revelar a

Toque-lhes também na mão

Um outro estudo envolvia bibliotecários que, ao entregarem um livro, raspavam ligeiramente na mão da pessoa. No exterior da biblioteca, as pessoas que levavam os livros emprestados eram inquiridas, sendo-lhes colocadas questões acerca das suas impressões sobre o serviço da biblioteca. Aquelas que tinham sido tocadas respondiam mais favoravelmente a

Levante-lhe a cabeça

Para conseguir controlar para onde uma pessoa olha, use uma caneta para apontar para a sua apresentação e, ao mesmo tempo, verbalize o que ela vê. De seguida, levante a caneta da apresentação e sustenha-a entre os olhos dela e os seus. Este gesto exerce o efeito magnético de fazer

Piscar de olhos prolongado

A frequência de um piscar de olhos normal e descontraído é de seis a oito piscadelas por minuto, sendo os olhos fechados durante um período de cerca um décimo de segundo. Pessoas sob pressão, por exemplo quando estão a mentir, apresentam uma grande probabilidade de aumentarem sensivelmente a sua frequência

O poder do toque

Tocar numa pessoa com a mão esquerda enquanto lhe damos um aperto de mão com a direita pode criar um resultado poderoso.

Investigadores da Universidade de Minnesota levaram a cabo uma experiência que se tornou conhecida como o «Teste da Cabina Telefónica». Colocaram uma moeda no rebordo de uma cabina telefónica

Porque deve levar o riso a sério

A investigação mostra que as pessoas que se riem ou sorriem, mesmo quando não se sentem especialmente felizes, fazem uma parte da «zona feliz» do hemisfério cerebral esquerdo animar-se com atividade elétrica. Um professor de Psicologia e Psiquiatria da Universidade de Wisconsin, Madison, num dos seus numerosos estudos sobre o

Sorrir é um sinal de submissão

Sorrir e rir são universalmente considerados sinais de que uma pessoa está feliz. Choramos à nascença, começamos a sorrir às cinco semanas, e o riso tem início entre o quarto e o quinto meses.

Os bebés aprendem rapidamente que, se chorarem, conseguem captar-nos a atenção — e que sorrir nos faz