Interpretar Gestos

Home»O poder dos gestos»Piscar de olhos prolongado

Piscar de olhos prolongado

blink-of-an-eye-1024x768-wallpaper

A frequência de um piscar de olhos normal e descontraído é de seis a oito piscadelas por minuto, sendo os olhos fechados durante um período de cerca um décimo de segundo. Pessoas sob pressão, por exemplo quando estão a mentir, apresentam uma grande probabilidade de aumentarem sensivelmente a sua frequência de piscadelas de olhos.

O Piscar de Olhos Prolongado constitui uma tentativa inconsciente, por parte do cérebro da pessoa, de nos bloquear da sua visão, por se ter desinteressado ou entediado, ou por se achar superior a nós. É como se o seu cérebro não conseguisse já tolerar lidar connosco, levando os olhos a fechar-se durante dois a três segundos, ou mais ainda, para nos apagar da sua vista, permanecendo fechados enquanto a pessoa nos remove momentaneamente do seu pensamento.

Os tipos superiores poderão ainda inclinar a cabeça para trás para nos lançar um «olhar prolongado», conhecido habitualmente por «olhar de cima para baixo»; este olhar é igualmente praticado por uma pessoa que sente não estar a sua importância a ser devidamente notada. Trata-se fundamentalmente de um gesto cultural ocidental, sendo uma especialidade de ingleses que se consideram de classe alta. Se observar este comportamento durante uma conversa, isso deverá constituir para si um sinal de que o seu desempenho não está a ser apreciado, e de que é preciso seguir outra linha de ação. Se está convencido de que a pessoa é simplesmente arrogante, experimente isto: quando ela fechar os olhos pela terceira ou quarta vez, dê um passo rápido para a sua direita ou a sua esquerda. Quando as pálpebras se levantarem de novo, ela terá a ilusão de que você desapareceu e se materializou noutro lugar, o que poderá confundi-la consideravelmente. Se, por outro lado, a pessoa começar igualmente a ressonar, o leitor poderá assumir sem margem para dúvidas que a sua comunicação falhou redondamente.