A maior parte das pessoas nunca ponderou o poder do aceno de cabeça enquanto instrumento de persuasão. Os estudos mostram que as pessoas falarão três a quatro vezes mais do que o habitual quando o ouvinte acena a cabeça utilizando grupos de três acenos, em intervalos regulares. A velocidade do aceno assinala a
paciência — ou falta dela — do ouvinte. Um aceno lento comunica que o ouvinte está interessado naquilo que a pessoa que usa da palavra está a dizer, por isso execute agrupamentos lentos e deliberados de três acenos de cabeça quando a outra pessoa defende uma ideia. Acenos rápidos comunicam à pessoa que usa da palavra que já ouvimos que chegue, que queremos que termine, ou que é a nossa vez de falar.