Quando alguém nos faz esperar mais do que 20 minutos, isso mostra uma de duas coisas: ou que a pessoa é desorganizada, ou que está a fazer algum tipo de jogo de poder. Deixar alguém à espera é uma forma eficaz de reduzir o estatuto de quem espera e aumentar o de quem faz esperar. Este mesmo efeito pode ser observado quando as pessoas se encontram numa bicha para um restaurante ou um cinema — toda a gente assume que a espera vale a pena — senão, de que valeria a pena esperar?

Leve sempre consigo um livro, um PDA, um computador portátil ou trabalho para pôr em dia, o que mostrará que também é uma pessoa ocupada e não está preparado para que lhe causem incómodos. Quando a pessoa que o deixou à espera vem ter consigo, deixe-a falar em primeiro lugar, levante a cabeça lentamente do seu trabalho e cumprimente-a; de seguida, arrume as suas coisas de forma calma e segura de si. Uma outra boa estratégia quando o façam esperar é levar consigo jornais financeiros e uma calculadora, e fazer cálculos. Quando o chamarem, poderá dizer: «Só um momento — é só acabar estes cálculos.» Pode igualmente fazer todas as chamadas de telemóvel que precisava de fazer. A mensagem clara que está a enviar é a de que é uma pessoa muito ocupada, e não se está a deixar perturbar pela desorganização da outra pessoa. E se suspeitar de que esta está a fazer um jogo de poder, combine com alguém uma chamada urgente para si durante a reunião. Atenda a chamada, mencione em voz alta grandes somas de dinheiro, largue um nome ou dois bem conhecidos, diga a quem lhe ligou que nunca se contenta com o segundo lugar, e que pretende que lhe voltem a ligar o mais depressa possível. Desligue, peça desculpa pela interrupção, e continue como se não se tivesse passado nada. Se funciona para James Bond… tem de funcionar para si. Se a outra pessoa atender uma chamada telefónica durante a reunião ou uma terceira pessoa entrar no gabinete e começar uma conversa que se prolongue, tire o seu livro ou o seu trabalho e comece a ler. Isso dará privacidade aos outros dois, demonstrando que não desperdiça o seu tempo. Se sentir que a pessoa o está a fazer de forma intencional, tire o seu telemóvel e faça diversas chamadas importantes de seguimento relativamente às questões importantes de que esteve a tratar anteriormente.